ISOBUS – A comunicação entre máquinas e implementos agrícolas


Do dia 25 de Agosto ao dia 2 de Setembro de 2012 o Parque de Exposições Assis Brasil, localizado na cidade de Esteio – Rio Grande do Sul, sediou a 35° Expointer – Feira Agropecuária de destaque nacional e internacional. Dentre as diversas atrações que ocorreram na exposição pode-se citar o Prêmio Gerdau Melhores da Terra, que tem como objetivo “estimular o aprimoramento tecnológico e o desenvolvimento sustentável do setor agropecuário, contribuindo para que o Brasil se torne um dos países com maior produtividade agrícola do mundo”, segundo André B. Gerdau Johannpeter, diretor-presidente da Gerdau. Entre os dez premiados encontra-se o projeto da Semeato, empresa de implementos agrícolas de Passo Fundo/RS, com apoio da fabricante de tratores e colhedora CNH (Case New Holland), com o projeto sobre sistema de integração eletrônica entre a semeadora modelo SOL TT e tratores utilizando o padrão de comunicação ISOBUS, norma internacional de comunicação eletrônica entre tratores e implementos, eles receberam o Troféu de Ouro na categoria Novidade Expointer.

Reconhecimento desta natureza remete aos trabalhos desenvolvidos pela Força Tarefa ISOBUS (FTI) Brasil, organização formada por membros voluntários do setor empresarial e instituições de ensino e pesquisa com reconhecimento internacional junto a Força Tarefa Norte Americana NAIITF (North American ISOBUS Implementation Task Force) e a Européia IGI (Europa Implementation Group ISOBUS). O grupo tem como objetivo criar competências no território nacional por meio de domínio das tecnologias envolvidas na agricultura moderna e divulgar o benefício do padrão ISOBUS seguindo as normas da ISO usando como canal de comunicação a ABNT. Dentro da ABNT, a FTI participa da Comissão de Estudos denominada pela “CE 04:015.05 – Comunicação Eletrônica Embarcada”, objetivando traduzir a norma ISO 11873, identificação oficial ISOBUS, podendo gerar um documento oficial no País.

Segundo o grupo FTI, o padrão ISOBUS é uma forma de estabelecer base de compatibilidade para próximas gerações de equipamentos eletrônicos embarcados, uma vez que o avanço da informática e da automação no setor agrícola é uma realidade que traz algumas das vantagens obtidas na agricultura de precisão, tais como contribuição para melhoria das condições de trabalho, controle de produtividade e qualidade, aumento da competitividade e menor impacto ao meio ambiente, fundamentando a importância da congregação da comunidade envolvida nos elos de toda a cadeia que utiliza sistema de comunicação eletrônica como fabricante de tratores, fabricantes de implementos agrícolas, fabricantes de equipamentos com eletrônica embarcada, empresa de manutenção, empresa de componentes, representantes de componentes, representantes de equipamentos e também o produtor agrícola.

E o Engenheiro de Biossistemas?

No “oceano” de atuações do Engenheiro de Biossistemas existe a possibilidade de trabalho no campo dos sistemas tecnológicos e da informação de forma direta ou indireta considerando que sua formação conta com as disciplinas de Eletrônica, Algoritmo e Programação de Computadores, Automação em Agropecuária, Sistemas Digitais, Processamento de Sinais, Analise de Imagens em Biossistemas, Instrumentação Básica,  Instrumentação em Engenharia de Biossistemas, Mecatrônica, Robótica, Inteligência Artificial, Controle de Processos, Capitação Análise e Diagnostico de Imagens para fins Agropecuários, Agricultura de Precisão e Máquinas Agrícolas.

Segundo o professor dr. Rafael Vieira de Sousa, membro da FTI Brasil e da comissão da ABNT CE 04:015.05 – Comunicação Eletrônica Embarcada, “o ISOBUS é uma realidade tecnológica de mercado nos EUA e na Europa e tem avançado no mesmo sentido no Brasil, como evidenciado pela apresentação do equipamento premiado da Semeato”. O professor Rafael destaca ainda que a Agricultural Industry Electronics Association (AEF ), importante associação internacional na área de em eletrônica embarcada para máquinas e implementos agrícolas, está trabalhando em um sistema de certificação internacional para equipamentos ISOBUS, devendo impulsionar a adoção desse padrão pelos mercados no mundo todo.  Diante dessa realidade, destaca-se a importância para o estudante de Engenharia de Biossistemas em conhecer as tecnologias associadas ao ISOBUS para poder especificar, projetar e operar equipamentos com tais tecnologias que farão parte do dia-a-dia de sua atividades profissionais futuras.

Saiba mais em:

[1] ISOBUS Brasil

[2] Expointer

[3] Agricultural Industry Electronics Association

[4] Grade Curricular Engenharia de Biossistemas

Anúncios

Sobre antoniobonifacio
Graduando em Engenharia de BIOssistemas

Nos diga o que pensa...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s